135: Expectativas de Jogo – O Contrato Social

Jogos tradicionais de RPG são, por sua própria natureza, sociais, envolvendo um grupo de jogadores que interagem uns com os outros, retratando personagens que eles criaram.  O meio principal de role-playing na SOM – o LARP – é de longe a forma mais social de se jogar um jogo de role-playing, e é potencialmente mais imersiva.  Muito mais do que online role-playing, ainda mais do que jogos de mesa, LARPing significa interação social constante com outras pessoas.

A humanidade é confusa – cada um de nós é um indivíduo, com suas preferências individuais, desejos e necessidades.  Cada um de nós tem gatilhos emocionais e psicológicos individuais, coisas que incomodam e irritam-nos, e as linhas que não queremos nós mesmos – ou outros – atravessar.  As pessoas no nosso clube se tornam amigos, alguns se tornam namorados ou cônjuges, alguns se divorciam, alguns se gostam ou se odeiam – e tudo isso faz parte da interação social.

Um contrato social é a forma como nós, como associados da SOM, navegamos a confusão que é a humanidade, na esperança de prevenir problemas enquanto nós apreciamos nosso hobby compartilhado.  Não é perfeito, mas quanto mais nós trabalhamos na elaboração de um contrato social que é, no mínimo, aceitável para todos, mais perto chegaremos a um clube que recebe bem seus associados, ao mesmo tempo que não permite que os associados se comportem de forma inadequada exatamente para ser inclusivo.

 

O que é um Contrato Social?

Um contrato social é um acordo – codificado ou não – entre os membros de uma sociedade ou grupo que define o comportamento adequado e inadequado. Ele também define e coloca restrições sobre os direitos e deveres das pessoas que pertencem a esse grupo.  Em outras palavras – ele define a forma como os membros do grupo devem se comportar e agir, ao interagir com o outro.

Muitas das leis de um país podem ser consideradas parte de seu contrato social – nós concordamos que roubar e matar é ruim, nós concordamos que não devemos tirar rachas nas ruas ou espreitar as janelas da casa um do outro.  Mas os contratos sociais não são sempre codificados; por exemplo, não usar palavrões em certos lugares ou na frente das crianças, não se envolver em certos atos de higiene enquanto em público.  Estas são todas as partes do nosso contrato social, como sociedade, e as pessoas que quebram esse contrato social são geralmente vistas de forma desfavorável, e às vezes com desprezo ou aversão.

Como isso se relaciona com o meu jogo? Também conhecido por: “Por que eu deveria me importar sobre contratos sociais?”

Como os contratos sociais se relacionam com a SOM e com o seu jogo em específico?  Para responder a isso, devemos primeiro reconhecer o elefante na sala – o grande elefante rosa que todo mundo continua a tentar negar que existe.  E ele é o fato de que para a grande maioria dos jogadores, existem “vazamentos” entre OOC e IC.  Isto é ainda mais verdadeiro dado o meio em que a SOM faz seus jogos – buscamos uma experiência imersiva face-a-face (em oposição a um grupo de mesa).  Os jogadores vão levar pessoalmente o que acontece com seus personagens, mesmo que nunca admitam, mesmo que eles neguem categoricamente e tirem sarro de outros jogadores sobre isso. O comportamento OOC dos jogadores serão absolutamente  afetados pelo que acontece com seus personagens IC.  É impossível escapar desse fato, mesmo que nós gostariamos que não fosse o caso.  Ter um Contrato Social para o seu jogo pode ajudar a atenuar alguns dos efeitos desse elefante.

A SOM como uma organização tem um contrato social com todos os seus associados – que você pode achar no Capítulo 4 do Manual do Associado.

Além do Contrato Social que todos concordamos quando nós nos tornamos associados, cada jogo jogado na SOM tem um Contrato Social, seja ele codificado por escrito ou não.  É importante entender isso, porque o fato dos jogadores se relacionarem entre si, tanto IC e OOC – a interação social, em outras palavras – é dominante sobre tudo no jogo, incluindo as regras e mecânica.  Esta é uma das razões principais pela qual debates de regras e mecânicas acontecem (porque nós, como indivíduos, muitas vezes temos interpretações diferentes) e por que debates e esclarecimentos de regras e/ou mecânicas não podem e não vão consertar um jogo se os jogadores estão lutando com questões do contrato social.

O Contrato Social de um jogo é um acordo que rege a forma como tratamos uns aos outros no contexto do jogo.  É um entendimento comum sobre o jogo em si e o que todos devem esperar quando eles aparecerem para jogar.  Como tal, o contrato do jogo social afeta tanto ações e comportamentos OOC e IC.

A interação social e comunicação são componentes vitais para role-playing games, por isso faz sentido falar e elaborar um Contrato Cocial para o seu jogo para evitar confusões, dramas, e sentimentos feridos mais tarde.  Apenas lembre-se – quando você cria um Contrato Social para o seu jogo, ele nunca deve contradizer o que está no Manual da SOM.

 

Qual é o objetivo por trás da criação de um Contrato Social?

O objetivo é criar um ambiente que é acolhedor e seguro para todos os jogadores, que torna possível para que todos possam se divertir jogando o jogo de uma forma positiva, onde o divertimento de uma pessoa não tem precedência sobre outro.  O Contrato Social de um jogo é o acordo que permite que todos possam jogar juntos em harmonia; é a base para se o jogo vai ser agradável ou não e vai prosperar, ou se muitos dos jogadores vão acabar se decepcionado.

 

Como faço para criar um Contrato Social para o meu jogo?

Um contrato social não pode ser criado a partir do nada – você deve falar com os seus jogadores – como um grupo, e individualmente.  Esta é uma área onde você tem que ter certeza que todos tiveram a chance de ter uma palavra a dizer da maneira que for mais confortável para eles.

Você tem que, como oficial, descobrir o quais linhas podem e não podem ser cruzadas quando se trata de seus jogadores.  Uma pesquisa funciona bem para recolher feedback individual, porque permite que os jogadores que podem se sentir desconfortáveis ou tímidos a chance de dar uma contribuição importante. Isso pode ser especialmente importante se a questão é extremamente pessoal.  Você pode coletar essas respostas individuais e traze-las para o grupo discuti-las.

Certifique-se de salientar a necessidade de honestidade – os jogadores precisam saber que, se há algo que realmente gostam, ou realmente não gostam, eles têm a possibilidade de serem ouvidos. Sem isso, muitas vezes eles vão estar dispostos a falar por medo de represália ou de serem ignorados.  Os jogadores nunca devem assumir que as pessoas vão apenas “saber” que algo não está OK (não importa o quão lógico que possa parecer); Essa é uma receita para o desastre.

 

Considerações Específicas ao Criar seu Contrato Social de Domínio

Diretriz Primeira

A diversão de nenhuma pessoa nunca deve passar por cima da diversão de outra pessoa.  O objetivo é se divertir juntos – e isso às vezes significa que um jogador tem de conter seus desejos e preferências pessoais quando se trata do que acontece no jogo.  O objetivo do jogo é sempre a NOSSA diversão.

Que jogo estamos jogando?

Por mais óbvio que possa parecer, não é.  É importante certificar-se de que todos estão na mesma página quando se trata de que tipo de jogo você está jogando. Por exemplo, se o jogo é focado na cooperação e trabalho em equipe entre PCs, então os jogadores precisam saber que antecipadamente para que você não acabe com um monte de personagens cujos objetivos e motivações primárias envolvem traição e traindo um ao outro.  Se o seu local é pesado em relação a morte de PCs e PvP físicos, então os jogadores precisam saber disso.

Isto não é apenas sobre algo específico; pelo contrário, isso lida com a elaboração da VSS.  A VSS é onde você vai dizer aos jogadores o que eles podem esperar quando eles vêm jogar o seu jogo.  Há um curso inteiro sobre como como criar uma VSS; você pode encontrá-lo aqui.

 

Considerações OOC

Algumas coisas que podem se incluídas em um Contrato Social que lidam apenas com o comportamento OOC são:

  • Beber álcool ou fumar é permitido durante o jogo? • Se sim, em que ponto alguém é considerado muito embriagado para continuar jogando?
  • O que acontece se alguém aparece embriagado, principalmente em um jogo que não permite beber?
  • O que os jogadores que chegam atrasados devem ​​fazer? • Existe um ponto em que, se um jogador chega após um certo período de tempo, eles não receberão experiência para a sessão de jogo?
  • Em casos de cenas com rolagens, os jogadores são permitidos ajudarem uns aos outros e darem conselhos?
  • O que é considerado um comportamento inaceitável – comportamento que significa que um jogador deve receber de advertência, ou é convidado a sair do jogo por algum período de tempo?  Por exemplo, se você estiver jogando na casa de alguém, onde há crianças próximas ou em um local público onde os “Muggles” podem ouvir o que você está dizendo, então pode não ser aceitável para um jogador usar palavrões ou gritar.
  • Você pode ter um guia “OOC PvP” aqui, em termos do que se espera de jogadores que estão envolvidos em PvP, antes, durante e após o termino de um killbox.

Se isso soa muito parecido com os anúncios de pré-jogo feitos pelo Coordenador no local de jogo, deve ser porque os dois são semelhantes.  A diferença é que os anúncios feitos por um Coordenador de Domínio podem mudar de local de jogo para local de jogo (um local pode não permitir fumar dentro de casa, outra pode ter animais de estimação que os jogadores precisam se manter de olho, e outro pode ter salas que estão fora de limites), enquanto as considerações OOC em um Contrato Social nunca mudam.  Se você, como um oficial não quer que as pessoas de bebam álcool durante os jogos, não importa em qual local de jogo seja, é algo que precisa ser acordado no Contrato Social.

 

Trabalhando com Estórias e Plots Potencialmente Emocionalmente Perturbadores

A maioria dos jogos disputados na SOM tem algum aspecto de horror que é inerente, que leva a estórias que podem conter temas, eventos e situações que são potencialmente perturbadoras e podem desencadear TEPT em alguns jogadores.  Lembre-se, nós somos amigos em primeiro lugar, e jogadores em segundo.  Se a qualquer momento um dos nossos amigos não está mais se divertindo ou fica desconfortável por algo que estamos fazendo em um jogo, devemos parar.

  • Quais são as opções de um jogador em termos de ter um “tempo fora” se uma cena ou história se torna muito perturbadora para ele continuar a participar dela?
  • Que temas / situações requerem um tratamento especial (como a exigência de um jogador para sair do personagem para perguntar se um assunto é OK ou para fornecer um aviso, de modo a permitir que os jogadores que não queiram ser parte da cena de sair)?
  • Possíveis temas e situações que podem se enquadrar nessa categoria: estupro, discurso de ódio, crimes de ódio, abuso infantil, descrições violência / tortura extremas
  • Quais são, se houver, tópicos / situações que estão fora dos limites para este jogo, tanto para você como um oficial, e para os jogadores?

Exemplo: Se um número de seus jogadores têm problemas com histórias que retratam ou discutem estupro, em seguida, pode ser decidido que este tema não é algo que deve ser explorado em seu jogo, e isso não é algo que um PC possa fazer para outro.

Como Eu Sei Se Meu Jogo Está Tendo Problemas de Contrato Social?

É uma triste verdade que algumas pessoas estão apenas focados em metas sociais que, embora satisfaçam a elas, são negativas para todo o resto do jogo – que querem “ganhar” no role-playing, que querem estar sempre no centro das atenções, querendo estar no controle dos outros, querendo afirmar domínio sobre os outros jogadores – estes tipos de metas sociais levam a comportamentos como o bullying, assédio, jogos de dominação, manipulação emocional, e / ou a marginalização dos outros jogadores e sua experiência de role-playing.

 

Contratos Sociais Tóxicos

Nem todos os Contratos Sociais são saudáveis.  Alguns deles são realmente tóxicos, e levam a jogadores não aparecer mais para jogos, ou pior, deixem o clube por completo.  Um Contrato Social tóxico pode realmente incentivar os tipos de comportamentos listados acima: como assédio moral, bullying, jogos de dominação, manipulação emocional, e / ou a marginalização dos outros jogadores e sua experiência de role-playing.

 

Sinais de Problemas

O maior sinal de problema é que um ou mais jogadores não estão mais se divertindo.  Se você é o oficial encarregado, você pode ou não pode ouvir sobre isso diretamente, então você tem que aprender a prestar atenção aos sinais indiretos, tais como:

  • Jogadores que já assistiram o jogo, mas agora estão ausentes, sem dar qualquer motivo.
  • Queda sensível no role-playing durante o jogo – assim você pode ter pessoas frequentemente saindo de personagem para ficar em OOC.  Você vê seus jogadores fazerem “check-out” do jogo mentalmente e emocionalmente.
  • A formação de panelinhas que não permitem que outros jogadores participem ou que estão evitando histórias da Narração.
  • Pessoas discutindo ou ficando com raiva sobre algo que aconteceu durante o jogo
  • Argumentos e debates furiosos sobre regras e mecânica
  • Os novos jogadores têm dificuldade para se envolver, encontrar o seu lugar nos jogos, ou entrando em role-play. Isso pode levar rapidamente ao primeiro ponto – jogadores que param abruptamente de visitar seu jogo
  • Comportamento de retaliação no jogo: um jogador está chateado com algo que aconteceu, e se envolve em vários comportamentos IC e/ou OOC como um meio de “dar o troco” nas pessoas que o perturbaram.

 

Isso é um monte de trabalho. Como isso me ajuda e os meus jogadores a se divertir mais no jogo?

Todo mundo tem desejos e expectativas em relação ao jogo, e se eles não estão em sintonia um com o outro, mais cedo ou mais tarde isso vai afetar o seu jogo.  Ter um Contrato Social, garante que os jogadores que optam por jogar em um jogo saibam de antemão como eles precisam se comportar, e que tipo de jogo está sendo jogado, o que lhes permite adaptar os seus desejos e expectativas, a fim de se divertir enquanto não arruinam a diversão dos outros.

 

Conclusão

Assim que tiver decidido, coletivamente, o Contrato Social para o seu jogo, certifique-se que os novos jogadores estão cientes dele antes de jogar seu primeiro jogo.  Se você codificar o seu Contrato Social, então você pode simplesmente dar-lhes uma cópia.  Se você não fizer isso, então não se esqueça que você como um oficial leve os novos jogadores de lado e diga-lhes o que se espera deles.